quinta-feira, 8 de agosto de 2013

'Era' uma vez ou 'é'?

Notas da escritora: Imagine-me no computador com a cara triste, tomando achocolatado e começando a escrever meio chorosa. Isso era e é eu nessa situação! O texto é homenagem a um amigo meu e quero muito que voltemos a ser os melhores amigos de novo. Porque o nosso desentendimento é tão fraco comparado ao que passamos juntos que eu não quero perdê-lo. 
Espero que gostem! 




Era uma vez uma dupla, parceiros desde pequenos. Sim, ERA, infelizmente. Ambos se conheceram ainda novos, na verdade um deles conheceu o outro apenas o observando, ria e admirava o jeito tímido do garotinho, pois a menina era assim também. Infelizmente não se importavam que sua timidez atrapalhassem uma relação, felizmente, bem no fundo, sabia que aquilo não deveria ter pressa.

Então foi assim o contado deles. Colegas e ponto final. Nada demais. Ela do fundão e ele levantando a mão, nerds de formas diferentes; a garota raramente o notava fora da sala de aula, mas não negava a beleza infantil que o pequeno menino possuía. A morena era inocente demais pra perceber que o jeito do rapaz a mexia, antes até pensou ser uma  paixão de infância, porém com o tempo descartou. Ela dizia que achava o rapaz legal, somente isso.

O embaraçoso e pequeno menino tornou-se em um alto rapaz, porém tímido, como sempre; já a garota continuava a ser petulante e presunçosa, dificilmente mostrava o que sentia do jeito mais correto, considerava fraca alguém ser sincera pelo que sentia, mas aos poucos soube que algumas pessoas iriam passar por aquele muro de água - que criou na sua mente - e descobririam alguém por trás da morena morrentinha. Um deles foi o acanhado rapaz.

Ambos se conheceram de verdade e tornaram-se amigos, os dias ficaram mais alegres para a marrentinha. Ela adorava a companhia do rapaz, suas amigas e amigos. Infelizmente, foi tentar ter uma aventura longe deles e mudou-se, assim passou um ano sentindo falta dos companheiros e do simpático rapaz. 

Decidiu voltar e ter sua vida de volta... Porém percebeu que seria diferente, ela não importou-se com a mudança, um dos seus melhores amigos estava presente e sabia que somente isso sentiria-se em casa... E sentiu no fim, sorria de verdade comparado ao ano passado, tudo por causa dele e as pessoas que ele apresentou. 

Lamentavelmente, como qualquer adolescente e seus dramas, ambos desentenderam-se. Decepção e magoa por lado dela. Medo e chateação consigo mesmo por lado dele. 

Marrenta estava triste e sufocada por todos os dias vê-lo, e seu orgulho - além do medo do inicio de uma conversa - e magoa não deixarem a voz sair para cumprimenta-lo. É tão estranho para ela aquela situação, por ser primeira vez e rezava pra ser a última, caso volta-se a ser amigos.

Ela estava com raiva por ser assim. Não queria de forma alguma amizade deles terminassem por aquela bobagem, porém como agiria? 

Como no inicio, seria apenas 'era uma vez' ou continuariam com 'é certa vez'?!

Um comentário:

  1. Sim querida, eu gostaria de fazer parceria com você. Se ainda tiver interessada, só mandar email para
    wellida.danielle@icloud.com
    *-*

    http://confusamelodia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Utopianos por e-mail